Fala connosco — [email protected]
Calçada do Tijolo 23, 1200-464 Lisboa

Jornalismo independente, progressista e dissidente

Racismo

entrevista > é apenas fumaça

Feminismo

Conversa: «Durante muito tempo, as feministas eram ‘aquelas mulheres lésbicas’», Manuela Tavares

Nas eleições legislativas de 1975, foram eleitas 19 mulheres e 231 homens (7,6% contra 92,4%). Mas, desde essa altura, muito mudou no que toca à representação parlamentar. No passado 6 de outubro, foi eleito o Parlamento com o maior número de mulheres de sempre – 86 contra 144 – uma percentagem acima da média europeia.
Mas fará desta a Assembleia da República mais feminista? Ao vivo no Trampolim Gerador, conversámos sobre as diferentes “vagas” do movimento feminista, de feminismo interseccional, de feminismo negro e do que falta fazer em Portugal. Como convidadas, tivemos Alexa Santos, assistente social, mestre em estudos de género, sexualidade e teoria queer pela Universidade de Leeds e diretora do departamento de Género e Feminismos do INMUNE – Instituto da Mulher Negra em Portugal e Manuela Tavares, fundadora e membro da direção da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta e doutorada em Estudos sobre as Mulheres pela Universidade Aberta.

17 Outubro 2019

especial

Legislativas 2019

Análise: “André Ventura é fascista”, Inocência Mata

As eleições legislativas do passado domingo trouxeram resultados históricos: este será o Parlamento com mais mulheres, com mais partidos e o primeiro com três mulheres negras – Joacine Katar Moreira, Romualda Fernandes e Beatriz Gomes Dias. Ao mesmo tempo, foi eleito um deputado da extrema-direita racista e xenófoba.

Inocência Mata, professora na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Susana Peralta, professora de Economia na Universidade Nova SBE, falam sobre os resultados eleitorais, a formação de governo e a diversidade do novo Parlamento.

10 Outubro 2019

entrevista > é apenas fumaça

Legislativas 2019

Debate: “Abolida a escravatura, quem foi compensado? Os donos dos escravos”, Inocência Mata

Quando, durante o século XIX, a escravatura foi abolida gradualmente em quase todas as ex-colónias dos impérios europeus, os ex-proprietários de escravizados foram amplamente recompensados pelas alegadas perdas financeiras que o movimento poderia trazer-lhes: passar a tratar pessoas como pessoas seria mau para o negócio. Assim, donos de escravizados foram recebendo compensações monetárias ou a possibilidade de utilizarem negros libertos sem remuneração, durante um período de transição. Por outro lado, em quase nenhum caso houve reparação financeira para os ex-escravizados ou para os seus descendentes. Devemos hoje restituir as ex-colónias portuguesas? Foi para discutir este tema que convidámos Inocência Mata, professora na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa; Luzia Moniz, presidenta da PADEMA – Plataforma para o Desenvolvimento da Mulher Africana; e Solange Rocha, professora no Departamento de História da Universidade Federal da Paraíba.

29 Setembro 2019

entrevista > é apenas fumaça

Legislativas 2019

Valter Hugo Mãe: “Ó António Costa, onde é que está o Governo da Cultura?”

Entrevista gravada ao vivo, durante o festival Paredes de Coura, com o escritor Valter Hugo Mãe, sobre literatura, cultura, feminismo e racismo. Uma conversa com o autor de livros como “o remorso de baltazar serapião”, vencedor do Prémio Literário José Saramago em 2007; “a máquina de fazer espanhóis”, que venceu o Grande Prémio Portugal Telecom Melhor Livro do Ano e o Prémio Portugal Telecom Melhor Romance do Ano, em 2010, ou os mais recentes “A desumanização”, de 2013, e “Homens imprudentemente poéticos”, de 2016.

3 Setembro 2019

entrevista > é apenas fumaça

Colonialismo

Mia Couto: “O paradoxo é que o cimento da identidade moçambicana é a língua portuguesa”

Em Moçambique, pouco se fala da guerra, diz Mia Couto. Se se julgasse pela oralidade, achar-se-ia que ela nunca existiu (ou que se esqueceu). “Esquecemos da escravatura, esquecemos do tempo colonial, esquecemos da Guerra Civil.” Caberia, então, à literatura ser a chave para visitar esse falso vazio calado dentro de cada um. Nascido há 64 anos, na Beira, Mia Couto escreve em português, a sua língua-mãe, num país onde menos de metade da população a fala. Ele não poderia escrever noutra língua, diz, mas é por condições estruturais de uma sociedade pós-colonial que nenhum dos escritores que conhece o faz.

25 Julho 2019

opinião > editorial

Racismo nas forças de segurança

Direção Nacional da PSP censura entrevista de Manuel Morais ao Fumaça

A Direção Nacional da PSP diz que o racismo na instituição é um assunto “devidamente escrutinado” e impediu o ex-sindicalista Manuel Morais de falar ao Fumaça que democracia é esta onde quem tem o direito legal de usar a violência sobre as pessoas se recusa a ser escrutinado por órgãos de comunicação social? Editorial escrito por Ricardo Esteves Ribeiro.

4 Julho 2019

entrevista > é apenas fumaça

Brasil

Luiz Eduardo Soares: “Não há crime importante no Rio de Janeiro sem a participação policial”

Na semana em que o Senado brasileiro votou pela suspensão dos decretos que facilitavam o porte de armas de fogo, assinados em maio pelo presidente, falámos com o antropólogo e escritor Luiz Eduardo Soares. Considerado uma das referências em segurança pública no Brasil, Soares é autor dos livros “Elite da Tropa”, de 2006, e “Desmilitarizar”, lançado em 2019- Foi ainda secretário nacional de Segurança Pública durante o primeiro ano do governo de Lula da Silva e coordenador de Segurança, Justiça e Cidadania do Estado do Rio de Janeiro entre 1999 e 2000.

27 Junho 2019

entrevista > é apenas fumaça

Violência policial na Cova da Moura

Celso Lopes: “Os PSP disseram: ‘temos que extinguir a vossa raça'”

Celso Lopes é um dos seis residentes da Cova da Moura que alega ter sido torturado na esquadra de Alfragide, na Amadora, em 2015. O caso julga agora 17 agentes da PSP por vários crimes e terá sentença anunciada no próximo 30 de abril. Nesta entrevista, conta como lhe disseram “tu vais morrer, preto do caralho”, “temos que extinguir a vossa raça”. Foi torturado, atingido com balas de borracha, pontapeado, obrigado a deitar-se numa poça com o seu próprio sangue e, para que não sofrer mais agressões, fingiu estar inconsciente.

7 Março 2019

entrevista > é apenas fumaça

Violência Policial

Manuel Vicente: “A Câmara do Seixal veio ao bairro da Jamaica, quase de joelhos, para que não fossemos à manifestação”

Manuel Vicente veio para o bairro da Jamaica, no Seixal, há 23 anos. Não tinha outra alternativa. Quando chegou, não havia eletricidade, não havia gás, não havia rede de esgotos, mas havia a vontade de quem não tem outro teto. Pegou em tijolos e construiu um piso novo em cima dos pisos não acabados, mas já ocupados. Desde essa altura que exige da Câmara Municipal do Seixal condições dignas de habitação e realojamento.

Nesta entrevista, falamos sobre essa luta, sobre a história e origens do bairro da Jamaica, de brutalidade policial e do processo de realojamento dos moradores.

7 Fevereiro 2019

reportagem > dois pontos

James Baldwin. Ninguém sabe o meu nome.

James Baldwin, escritor norte-americano, ativista anti-racista, anti-colonialista e anti-imperialista, morreu a 1 de dezembro de 1987. Baldwin foi um dos mais influentes artistas da sua geração e uma das personalidades mais relevantes do movimento pela igualdade dos direitos civis nos Estados Unidos da América, nas décadas de 50 e 60. Passados 31 anos da sua morte, relembramos a sua vida e obra.

6 Dezembro 2018

extras

James Baldwin

Flávio Almada (LBC): “A sociedade racista sugere às populações negras colocar a máscara branca para serem aceites”

Esta entrevista foi realizada para a preparação da segunda edição do Dois Pontos: a atualidade explicada, dedicada a James Baldwin, onde podem ouvir-se excertos da conversa. Acima, têm o bruto da entrevista, na sua totalidade, sem edição. Flávio Almada, também conhecido por LBC, é rapper, membro da Plataforma Gueto, uma plataforma anti-racista, e da Associação Cultural Moinho da Juventude, um projeto comunitário sediado na Cova da Moura, na Amadora.

6 Dezembro 2018

extras

James Baldwin

Beatriz Gomes Dias: “Não consigo defender que essa ideia de desumanização do negro tenha desaparecido”

Esta entrevista foi realizada para a preparação da segunda edição do Dois Pontos: a atualidade explicada, dedicada a James Baldwin, onde podem ouvir-se excertos da conversa. Acima, têm o bruto da entrevista, na sua totalidade, sem edição. Beatriz Gomes Dias é professora de Biologia numa escola do ensino secundário, em Lisboa, e uma das fundadoras da DJASS – Associação de Afrodescendentes.

6 Dezembro 2018

extras

James Baldwin

Miguel Vale de Almeida: “A história da ciência está cheia de ocultações de contribuições negras”

Esta entrevista foi realizada para a preparação da segunda edição do Dois Pontos: a atualidade explicada, dedicada a James Baldwin, onde podem ouvir-se excertos da conversa. Acima, têm o bruto da entrevista, na sua totalidade, sem edição. Miguel Vale de Almeida é antropólogo, professor e investigador no ISCTE.

6 Dezembro 2018

extras

James Baldwin

Mamadou Ba: “James Baldwin costumava dizer que quem tem de se curar do racismo são os brancos”

 Esta entrevista foi realizada para a preparação da segunda edição do Dois Pontos: a atualidade explicada, dedicada a James Baldwin, onde podem ouvir-se excertos da conversa. Acima, têm o bruto da entrevista, na sua totalidade, sem edição. Mamadou Ba é dirigente da associação SOS Racismo, uma organização anti-racista em Portugal.

5 Dezembro 2018

entrevista > é apenas fumaça

Brutalidade policial na Cova da Moura

José Semedo Fernandes: “As nossas forças policiais agem como agia a PIDE”

Em julho de 2017, 18 agentes da PSP foram acusados pelo Ministério Público, numa imputação sem precedentes, dos crimes de falsificação de documento agravado e denúncia caluniosa e de tortura, sequestro, injúria e ofensa à integridade física qualificada, agravados pelo ódio e discriminação racial, contra seis residentes do Bairro da Cova da Moura, na Amadora. José Semedo Fernandes é um dos elementos da equipa de advogados dos ofendidos no processo que agora julga 17 desses 18 agentes. Falou-nos sobre o que se passou a 5 de fevereiro de 2015 – o dia em que tudo isto aconteceu -, da brutalidade policial em vários bairros da periferia de Lisboa, que os torna “zonas de exceção”, e de racismo institucional.

20 Novembro 2018

entrevista > é apenas fumaça

Racismo

Joana Gorjão Henriques: “As Polícias olham para um negro e acham que é ladrão”

Falámos com a jornalista Joana Gorjão Henriques sobre o racismo existente na sociedade portuguesa e a forma como esta ideologia impregna no nosso quotidiano, o Estado, as ruas e torna tudo mais difícil na vida das pessoas não brancas.

14 Agosto 2018

reportagem

Racismo

As vítimas magoadas e a “mágoa” dos racistas

Desde que Nicol Quinayas foi agredida, no Porto, por um segurança privado da empresa 2045, na noite de São João, várias concentrações anti-racismo aconteceram no Porto, em Lisboa, em Braga. Nos meios de comunicação social pergunta-se: “Portugal é um país racista?” e há muita gente que se ofende com a questão.
E as pessoas alvo de agressões racistas? O que sentirão elas, quão magoadas estarão? Falámos com Nicol, a sua mãe e quem se manifesta contra o racismo.

17 Julho 2018

atualidade

Como aconteceu a agressão racista no Porto

Daniela Mendes é uma das duas amigas de Nicole Quinayas que estava com ela quando foi agredida. Presenciou tudo. Uma conversa em bruto, quando ainda se sabia pouco e a história não tinha vindo a público.

29 Junho 2018

reportagem > dois pontos

Racismo

Pombal, esta cidade não é para ciganos

O Bairro Margens do Arunca, de construção municipal, enclausura uma comunidade cigana em Pombal. O IC2, o Rio Arunca, uma zona industrial e uma linha férrea são obstáculos à vida de quem lá mora.

11 Maio 2018

entrevista > é apenas fumaça

Debate – Que papel para as comunidades ciganas?

Um debate sobre as comunidades ciganas e o papel da mulher cigana enquanto veículo de mudança, no Festival Política 2018.

21 Abril 2018

entrevista > é apenas fumaça

Brasil

Carolina Rocha: “Há um projeto de extermínio da população jovem, negra, pobre e favelada no Brasil”

Carolina Rocha, poeta brasileira e socióloga, fala de “genocídio” da população negra e da “ameaça de ditadura” no Brasil. Explica ainda como a morte de Marielle Franco é um recado para quem desafia as estruturas políticas do Brasil.

12 Abril 2018

reportagem

Discriminação

Chelas City, a capital de Lisboa

Fotografia: BAGABAGA STUDIOS/ Dá-te ao Condado e6g Notícias de tiroteios, perseguições de última hora, agressões à polícia e nas escolas. É assim que Chelas é apresentada nos telejornais e nas manchetes dos jornais portugueses. Um antro de violência a menos de dez estações de metro ou 15 minutos de carro da Praça do Comércio, onde […]

16 Março 2018

entrevista > é apenas fumaça

Racismo e Violência Policial

Mamadou Ba: “Nos últimos 15 anos, mais de dez jovens negros morreram nas mãos da polícia.”

Mamadou Ba, dirigente da SOS Racismo, falou-nos da cultura de impunidade que se sente nas forças de segurança portuguesa e dos casos de violência policial por que sofrem negros em Portugal.

2 Março 2018

entrevista > é apenas fumaça

Habitação

Rita Silva: “As pessoas não estão a viver em barracas porque lhes apetece ou porque lhes dá na gana”

Conversámos com a Rita Silva, Técnica de Desenvolvimento Comunitário, membro do Bloco de Esquerda e do Habita – Colectivo pelo Direito à Habitação e à Cidade, sobre as famílias que estavam ao abrigo do Programa Especial de Realojamento; sobre quem ficou de fora e que alternativas lhes foram apresentadas; sobre como foram feitas as demolições dos bairros de barracas, e como foram feitos os realojamentos; sobre o Direito à Habitação, e sobre quem tem acesso a ele.

15 Dezembro 2016

reportagem > na rua

Direitos dos imigrantes

Na Rua – Manifestação “Direitos Iguais e Documentos para Todos”

Na “Manifestação: direitos iguais e documentos para todos”, a 13 de Novembro no Martim Moniz, diversas associações, movimentos e milhares de cidadãos reuniram-se pelos direitos dos imigrantes, abafando o contraprotesto mediático do Partido Nacional Renovador.

14 Novembro 2016

entrevista > é apenas fumaça

Brutalidade policial

Flávio Almada (LBC): “Um militante anti-racista, tem de ser, por natureza, anti-capitalista”

Conversámos sobre racismo na Cova da Moura, com Flávio Almada, rapper e ativista, também conhecido por LBC. Abordámos a história do racismo e da sua evolução; falámos sobre colonialismo português e a continuidade colonial; sobre a supressão de presunção de inocência dentro dos bairros periféricos e do tipo de cobertura que os media tradicionais fazem destes mesmos bairros, principalmente quando existem casos de brutalidade policial.

12 Novembro 2016

entrevista > é apenas fumaça

Colonialismo

Marta Araújo: “Há uma despolitização imensa do período colonial”

Marta Araújo estudou 80 manuais escolares de História em Portugal, desde o 25 de Abril. Quis perceber como os manuais narram o colonialismo, a escravatura; como representam visualmente os africanos e os escravos; como contam a estória das lutas da libertação. Conversámos sobre tudo isso, e sobre o papel que estes mesmos manuais escolares têm na perpetuação da ideia do eurocentrismo em Portugal.

12 Outubro 2016

entrevista > é apenas fumaça

Racismo

Beatriz Gomes Dias: “Quando chegam as empregadas de limpeza, é o único momento em que há muitas mulheres negras nas escolas”

Convidámos a Beatriz Gomes Dias, professora de Biologia no agrupamento de escolas Filipa de Lencastre e ativista e uma das fundadoras das Djass – Associação de Afrodescendentes. Faz também parte da Comissão Política do Bloco de Esquerda. Desta vez, e aproveitando a sua experiência particular como professora negra e na militância política, aprofundámos o racismo […]

6 Outubro 2016

entrevista > é apenas fumaça

Racismo

Cristina Roldão e Pedro Abrantes sobre Racismo na Escola

Entrevista a Cristina Roldão, socióloga e investigadora do ISCTE-IUL, e Pedro Abrantes, sociólogo e investigador na área da Educação, sobre o impacto da origem africana no sucesso e percurso escolares, o problema português das elevadas taxas de reprovação no 1º ciclo, a segregação prevalente.

15 Setembro 2016

entrevista > é apenas fumaça

Colonialismo

Joana Gorjão Henriques: “Nós fomos responsáveis pela maioria do tráfico de escravos”

Em conversa com a jornalista Joana Gorjão Henriques, questionámos o que os manuais escolares nos contam sobre o colonialismo português. Falámos sobre racismo, escravatura e um passado que se parece varrer para debaixo do tapete.

8 Setembro 2016