Fala connosco — [email protected]
Calçada do Tijolo 23, 1200-464 Lisboa

Jornalismo independente, progressista e dissidente

LGBTI+

atualidade

James Baldwin. Ninguém sabe o meu nome.

James Baldwin, escritor norte-americano, ativista anti-racista, anti-colonialista e anti-imperialista, morreu a 1 de dezembro de 1987. Baldwin foi um dos mais influentes artistas da sua geração e uma das personalidades mais relevantes do movimento pela igualdade dos direitos civis nos Estados Unidos da América, nas décadas de 50 e 60. Passados 31 anos da sua morte, relembramos a sua vida e obra.

6 Dezembro 2018

extras

James Baldwin

Flávio Almada (LBC): “A sociedade racista sugere às populações negras colocar a máscara branca para serem aceites”

Esta entrevista foi realizada para a preparação da segunda edição do Dois Pontos: a atualidade explicada, dedicada a James Baldwin, onde podem ouvir-se excertos da conversa. Acima, têm o bruto da entrevista, na sua totalidade, sem edição. Flávio Almada, também conhecido por LBC, é rapper, membro da Plataforma Gueto, uma plataforma anti-racista, e da Associação Cultural Moinho da Juventude, um projeto comunitário sediado na Cova da Moura, na Amadora.

6 Dezembro 2018

extras

James Baldwin

Beatriz Gomes Dias: “Não consigo defender que essa ideia de desumanização do negro tenha desaparecido”

Esta entrevista foi realizada para a preparação da segunda edição do Dois Pontos: a atualidade explicada, dedicada a James Baldwin, onde podem ouvir-se excertos da conversa. Acima, têm o bruto da entrevista, na sua totalidade, sem edição. Beatriz Gomes Dias é professora de Biologia numa escola do ensino secundário, em Lisboa, e uma das fundadoras da DJASS – Associação de Afrodescendentes.

6 Dezembro 2018

extras

James Baldwin

Miguel Vale de Almeida: “A história da ciência está cheia de ocultações de contribuições negras”

Esta entrevista foi realizada para a preparação da segunda edição do Dois Pontos: a atualidade explicada, dedicada a James Baldwin, onde podem ouvir-se excertos da conversa. Acima, têm o bruto da entrevista, na sua totalidade, sem edição. Miguel Vale de Almeida é antropólogo, professor e investigador no ISCTE.

6 Dezembro 2018

extras

James Baldwin

Mamadou Ba: “James Baldwin costumava dizer que quem tem de se curar do racismo são os brancos”

 Esta entrevista foi realizada para a preparação da segunda edição do Dois Pontos: a atualidade explicada, dedicada a James Baldwin, onde podem ouvir-se excertos da conversa. Acima, têm o bruto da entrevista, na sua totalidade, sem edição. Mamadou Ba é dirigente da associação SOS Racismo, uma organização anti-racista em Portugal.

5 Dezembro 2018

entrevista > é apenas fumaça

DIREITOS LGBTI+

Linn da Quebrada: “A mulheridade no Brasil, hoje, significa resistência, significa força”

A música é uma arma. Faz pensar. E é isso mesmo que Linn da Quebrada, 28 anos, artista multimédia brasileira quer provocar com o funk-manifesto das suas canções. Questiona o que é ser mulher, as masculinidades tóxicas, a violência do machismo e como se podem reinventar as noções de corpo e género. É cara e alma do documentário Bixa Travesty, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman, premiado no Festival Internacional de Cinema de Berlim. Deu vários concertos em Portugal durante a turné europeia do seu disco Pajubá, lançado em 2017, e falou connosco no passado dia 10, na Galeria ZDB, em Lisboa.

18 Outubro 2018

atualidade

Eleições Brasil 2018

Danilo Thomaz: “Os governos de Lula e Dilma não fizeram absolutamente nada pelos gays”

A duas semanas do segundo turno das eleições gerais brasileiras, conversamos com Danilo Thomaz, jornalista e coordenador de comunicação da Flip – Festa Literária Internacional de Paraty. Falámos sobre os erros do Partido dos Trabalhadores durante os governos de Lula da Silva e Dilma Rousseff, a ameaça autoritária de Jair Bolsonaro, a violência durante a campanha, que já fez mais de 70 vítimas, e a homofobia e transfobia no Brasil.

16 Outubro 2018

entrevista > é apenas fumaça

Marielle Franco e Brasil

Mônica Benício: “O assassinato de Marielle Franco foi um recado claro de um Estado fascista”

Quem matou Marielle Franco? Conversamos com Mônica Benício, viúva de Marielle e ativista pelos Direitos Humanos. Falamos sobre a investigação do assassinato da ex-vereadora, do seu legado político, da intervenção militar no Rio de Janeiro, e da importância do movimento feminista brasileiro contra o candidato Jair Bolsonaro.

2 Outubro 2018