Arquivo

opinião

“A bomba que matou Rosinda Teixeira”, por Maria Almeida

Não conhecia a história de Rosinda Teixeira, assassinada à bomba em 1976 pela extrema-direita, mas foi a vila que me viu crescer, que a viu morrer.

opinião

“Em defesa da Rotura – para ti”, por Noah Zino

Talvez hoje revolução seja menos um processo lento e inevitável, e mais o puxar do travão de emergência de uma locomotiva desenfreada, rumo ao abismo.

opinião

“Porquê estragar uma boa história com a verdade?” por Ricardo Esteves Ribeiro

A geração que fez o PREC irá eventualmente desaparecer. Não esperemos mais 50 anos para ouvir as suas histórias.

opinião

“Um vice fiel? Geraldo Alckmin e a matemática macabra do encarceramento e morte em São Paulo”, por Débora Silva e Jaime Amparo Alves

Geraldo Alckmin é o candidato a vice-presidente do Brasil de Lula da Silva. Débora Silva e Jaime Amparo Alves explicam qual o seu legado em São Paulo.

opinião

“Georgete, ou o nome que servir a Revolução”, por Rafaela Cortez

Georgete é apenas uma das mulheres que mergulharam na clandestinidade, que abandonaram as terras, as famílias, e até a própria identidade, para lutar contra a ditadura de Salazar e Caetano. E no entanto, raramente ouvimos falar sobre elas.

opinião

“Anjos ou demónios: onde nos situamos?”, por Ana Catarina Correia

A socióloga e ativista Ana Catarina Correia escreve sobre o corpo e sexualidade de pessoas com deficiência.

opinião

“O rapaz da rua da Fábrica”, por Margarida Tengarrinha

Margarida Tengarrinha, militante antifascista que viveu cerca de 20 anos na clandestinidade durante a ditadura, escreve “O rapaz da rua da Fábrica”, uma história até hoje nunca contada sobre a vida do seu companheiro Carlos Costa, histórico militante do PCP, que morreu a 6 de setembro de 2021.

opinião

“Um jacarandá chamado Sampaio”, por Pedro Miguel Santos

Artigo de opinião de Pedro Miguel Santos, sobre Jorge Sampaio, que considera o melhor Presidente da República, desde o 25 de Abril.

opinião

“Preciso que te importes”, por Guadalupe Amaro

Guadalupe Amaro reflete sobre os direitos das pessoas trans, o cumprimento da Constituição e o acesso a cuidados de saúde no SNS.

opinião

“Liberdade”, por Maria Teresa Horta

Ainda há pouco acontecia Maria Teresa Horta acordar sobressaltada com a ideia de que a PIDE lhe estava à porta. Tinha que se voltar a surpreender com a recordação do 25 de Abril. “Continua a ser o dia mais feliz da minha vida.” A propósito do aniversário da Revolução, pedimos-lhe um poema. Chamou-lhe Liberdade.

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 6