Arquivo

opinião

“A bomba que matou Rosinda Teixeira”, por Maria Almeida

Não conhecia a história de Rosinda Teixeira, assassinada à bomba em 1976 pela extrema-direita, mas foi a vila que me viu crescer, que a viu morrer.

editorial

PSP agride jornalistas do Fumaça e Setenta e Quatro

Redações do Setenta e Quatro e do Fumaça condenam brutalidade policial contra os seus jornalistas. Lê aqui o comunicado conjunto.

editorial

Jornalista do Fumaça agredido à bastonada por agente da PSP

No dia 31 de dezembro de 2023, o jornalista do Fumaça Ricardo Esteves Ribeiro foi agredido à bastonada por um agente da PSP depois de se ter identificado como jornalista, enquanto documentava uma detenção por parte de uma Equipa de Intervenção Rápida, em Lisboa. Pouco tempo depois, e sem qualquer aviso, um outro agente da PSP arrancou da sua mão o telemóvel que usava para fazer reportagem, tendo retido-o durante cerca de um minuto, defendendo que não tinha autorização para o filmar.

opinião

“A gente vai dissolvendo”, por Ricardo Esteves Ribeiro

Nos últimos anos entrevistei mais de 30 polícias. Quase nenhum diz ter visto alguma vez um psicólogo da PSP. Texto de opinião de Ricardo Esteves Ribeiro.

opinião

“Em defesa da Rotura – para ti”, por Noah Zino

Talvez hoje revolução seja menos um processo lento e inevitável, e mais o puxar do travão de emergência de uma locomotiva desenfreada, rumo ao abismo.

opinião

“Porquê estragar uma boa história com a verdade?” por Ricardo Esteves Ribeiro

A geração que fez o PREC irá eventualmente desaparecer. Não esperemos mais 50 anos para ouvir as suas histórias.

opinião

“Um vice fiel? Geraldo Alckmin e a matemática macabra do encarceramento e morte em São Paulo”, por Débora Silva e Jaime Amparo Alves

Geraldo Alckmin é o candidato a vice-presidente do Brasil de Lula da Silva. Débora Silva e Jaime Amparo Alves explicam qual o seu legado em São Paulo.

opinião

“Georgete, ou o nome que servir a Revolução”, por Rafaela Cortez

Georgete é apenas uma das mulheres que mergulharam na clandestinidade, que abandonaram as terras, as famílias, e até a própria identidade, para lutar contra a ditadura de Salazar e Caetano. E no entanto, raramente ouvimos falar sobre elas.

opinião

“Anjos ou demónios: onde nos situamos?”, por Ana Catarina Correia

A socióloga e ativista Ana Catarina Correia escreve sobre o corpo e sexualidade de pessoas com deficiência.

  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 7