Jornalismo independente
progressista e dissidente

entrevista > é apenas fumaça

Eleições Europeias 2019

Carlos Coelho: “O Fidesz devia ter sido expulso do Partido Popular Europeu”

“Senhor Presidente, precisamos de agir e precisamos de aprovar um instrumento de monitorização que dê consequência aos casos de incumprimento dos direitos fundamentais, precisamos de condicionar os fundos ao respeito pelos nossos valores fundamentais e precisamos de exigir ao Conselho que dê consequência ao artigo 7.º, como obrigam os tratados. Liberdade, Democracia e Estado de Direito não são palavras bonitas para decorar discursos. São valores que fazem parte da nossa identidade. Uma identidade que está ameaçada. Tenhamos coragem de a defender”.

Carlos Coelho, eurodeputado português pelo PSD, disse isto durante uma intervenção no Parlamento Europeu, em janeiro. Falava sobre a Hungria e as constantes violações de direitos fundamentais que o seu governo tem colocado em prática contra contra migrantes e refugiados, liberdade de expressão, liberdade religiosa, independência do sistema judicial, entre outros.

Em setembro de 2018, o Parlamento Europeu aprovou, pela primeira vez, um pedido ao Conselho da União Europeia (UE) para que inicie o processo de imposição do artigo 7 do Tratado da União Europeia, suspendo a Hungria de alguns dos seus direitos no Conselho da União Europeia (por exemplo, o direito de voto). Até agora, o Conselho ainda não se pronunciou sobre a matéria.

Poucos meses mais tarde, em março, o Partido Popular Europeu, do qual o PSD e o CDS-PP fazem parte, votou para suspender o Fidesz, partido de Viktor Orbán, primeiro-Ministro húngaro, até que cumpra uma série de requisitos. Carlos Coelho acha que o partido deveria ter ido mais longe: “Não sei se o PPE não ter expulso o Fidesz do partido foi uma questão de [falta de] coragem, se foi uma questão de valorizar mais os interesses eleitorais”.

A menos de três semanas de eleições europeias, publicamos uma entrevista com Carlos Coelho. Falámos sobre as violações aos princípios fundamentais da UE que vários países têm implementado; o estado atual do espaço Schengen; a resposta da Europa em relação à crise de refugiados; e a “Europa Fortaleza”que a União tem construído ao longo do tempo.

FOTOGRAFIA:Martin Lahousse, fotógrafo do Grupo PPE

/ / / /

pergunta, sugere, denuncia, contribui

Jornalismo com tempo e profundidade faz-se com a tua participação e apoio.

Contribuir
Este é o único anúncio que vais ver neste website. Apoia o jornalismo independente.