Jornalismo independente
progressista e dissidente

atualidade

Direitos de imigrantes

Jéssica Lopes: “Há imigrantes que estão há mais de 2 anos à espera do cartão”

Untitled-design--39-

O último mês e meio trouxe mudanças significativas para a luta por “Documentos para todos” que o movimento de imigrantes em Portugal tem vindo a travar com as autoridades que regulam a imigração em Portugal.

A agora ex-diretora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Luísa Maia Gonçalves, demitiu-se no início de Outubro depois de lhe retirada a confiança política por parte da Ministra da Administração Interna Constança Urbano de Sousa. Quatro dias depois, demitiram-se também os dois Diretores Adjuntos do SEF, Joaquim Pedro Oliveira e António Carlos Patrício. Não foi preciso esperar mais do que duas semanas para que seguisse a eles a própria Ministra da Administração Interna, abalada pelo trágico verão de combate a incêndios.

O novo Ministro da Administração Interna escolhido para o cargo, Eduardo Cabrita disse, ainda este ano, na conferência “Migração Global, Responsabilidade Global”, que quanto ao tema da imigração, Portugal está “do bom lado da História”. Diz também que somos dos países que melhor recebe imigrantes. A Jéssica Lopes discorda: “quando ouvimos esse tipo de comentários parece-nos simplesmente que essas pessoas ou não conhecem a realidade dos imigrantes ou então é mesmo uma estratégia e uma comunicação propositada”.

Os últimos protestos de imigrantes parecem, também, mostrar uma realidade bastante diferente da que o novo Ministro descreve. No mês passado, o É Apenas Fumaça cobriu um protesto de dezenas de imigrantes à porta do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, em Lisboa, contra a demora na entrega dos títulos de autorização de residência – alguns esperavam há mais de 2 anos.

Conversámos com a Jéssica Lopes, aquando da nossa viagem à Zambujeira do Mar para o ImigrArte Itinerante sobre o processo por que passam imigrantes quando chegam a Portugal e sobre as mudanças e protestos que têm ocorrido nos últimos meses.

Fotografia: Solidariedade Imigrante

Agora já podes contribuir regularmente para o É Apenas Fumaça. Se acreditas que devemos continuar a dar voz a quem não tem e a fazer jornalismo sobre direitos humanos e sociais, ajuda-nos. Contribui aqui.

Acreditamos que o papel do jornalismo é escrutinar a democracia: questionar as decisões tomadas, responsabilizar os representantes. Falar dos temas de que poucos falam, ouvir quem tem menos voz, contar as histórias que não são contadas. Se queres continuar a ouvir as nossas entrevistas, reportagens e séries documentais, podes contribuir aqui.