Fundação Rosa Luxemburgo atribui nova bolsa a investigação Fumaça sobre saúde mental

A investigação Fumaça sobre saúde mental em Portugal recebeu um financiamento adicional de seis mil euros na forma de uma nova bolsa atribuída pela fundação alemã Rosa Luxemburgo. O contrato pode ser consultado aqui.

Já em 2021, a fundação doara oito mil euros ao Fumaça, alocados à produção, que ainda decorre, de duas séries audio-documentais: uma sobre saúde mental e outra sobre o sistema prisional português. A série “Segurança Privada: Exército de Precários”, publicada no início de 2021, contou também com um financiamento parcial da Fundação Rosa Luxemburgo no valor de 10 mil e 500 euros, atribuído em 2020. Os contratos podem ser lidos, respetivamente aqui, e aqui.

A bolsa contribui para garantir a sustentabilidade financeira da redação do Fumaça até ao início de 2023, permitindo ao Fumaça perseguir o objetivo de ser o primeiro projeto de jornalismo português totalmente financiado pelo público. Sem publicidade, paywalls, conteúdos premium, nem investidores privados, o podcast emprega hoje sete pessoas a tempo inteiro, e uma a tempo parcial.

Mais de 1500 pessoas fazem já uma doação mensal recorrente ao podcast, cobrindo mais de 40% do orçamento previsto da redação para 2022. Os membros da Comunidade Fumaça recebem mais cedo os episódios das séries produzidas, têm acesso a workshops com a equipa, um chat exclusivo, sessões Ask Me Anything com convidados, e ao clube de discussão Inquietações.

Subscreve a newsletter

Lê textos exclusivos escritos por nós ou pessoas convidadas. Guarda as nossas recomendações de reportagens, podcasts, filmes e documentários.

Subscreve e recebe a nossa newsletter.

Ver exemplos