Fala connosco — [email protected]
Calçada do Tijolo 23, 1200-464 Lisboa

Jornalismo independente, progressista e dissidente

Mobilidade

entrevista > é apenas fumaça

Legislativas 2019

Rosário Macário: “Os veículos privados estão 90% do tempo parados. É dos maiores desperdícios de recursos”

Rosário Macário é doutorada em Sistemas de Transportes no Instituto Superior Técnico, professora e coordenadora do Mestrado em Planeamento e Operação de Sistemas de Transportes no mesmo instituto e administradora não executiva da consultora TIS – Transportes, Inovação e Sistemas. Nesta entrevista, fala sobre mobilidade nos centros urbanos; o uso do carro privado em detrimento de transportes coletivos ou partilhados; a descentralização da gestão para as autarquias, que não foi acompanhada pela contratação de técnicos competentes; a redução do preço dos passes únicos que, diz, foi calendarizada para acontecer perto das eleições; e, ainda, o papel da iniciativa privada nos transportes coletivos.

12 Setembro 2019

entrevista > é apenas fumaça

Legislativas 2019

Helena Amaro: “O que mais causa sensação de burnout é a mobilidade”

Nesta entrevista, conversamos com Helena Amaro, doutoranda em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto e pelo CHAIA – Centro de História da Arte e Investigação Artística da Universidade de Évora. Falámos sobre a dependência e os apoios ao veículo particular em detrimento dos transportes públicos, da descentralização da gestão dos transportes, da acessibilidade fora dos centros urbanos e da mobilidade como fator de ascensão social.

7 Setembro 2019

entrevista > é apenas fumaça

Comboios

Carlos Cipriano: “Não conheço nenhum serviço público ferroviário que dê lucro”

Carlos Cipriano é diretor adjunto do jornal regional Gazeta das Caldas, jornalista no Público e há muito que está atento à situação da ferrovia em Portugal. Onde começou, afinal, a degradação da rede ferroviária nacional? Serão os investimentos anunciados suficientes para devolver o bom serviço e uma lógica de rede aos caminhos de ferro?

20 Setembro 2018

entrevista > é apenas fumaça

mobilidade e dependência automóvel

David Vale: “O problema – do ponto de vista urbanístico – é de espaço. Não há espaço para estacionar os carros”

Em 2016, entravam todos os dias em Lisboa 370 mil automóveis que se juntavam aos 160 mil dos residentes da cidade. São mais de meio milhão de veículos. Para David Vale, especialista em mobilidade e planeamento urbano e professor na Faculdade de Arquitetura de Universidade de Lisboa, o problema é simples: “não há espaço” para todos estes carros.

9 Agosto 2018