Fala connosco — [email protected]
Calçada do Tijolo 23, 1200-464 Lisboa

Jornalismo independente, progressista e dissidente

Refugiados

Juan Branco: “O objetivo é enviar políticos que jogaram com a vida de pessoas vulneráveis para a prisão”

18 Julho 2019
08:41

Podes ouvir e ver aqui a segunda parte desta entrevista.

Segundo dados da Organização das Nações Unidas, mais de 18 mil pessoas morreram afogadas ao tentar atravessar o Mar Mediterrâneo a partir do norte de África até ao sul da Europa, desde 2014. Tantas outras morreram ainda nos seus países de origem ou em campos de tortura na Líbia. Juan Branco e Omer Shatz, advogados, acreditam que essas mortes de refugiados foram causadas “conscientemente” por decisores da União Europeia “com o objetivo de impedir a travessia humanitária do Mediterrâneo”. 

No passado dia 3 de junho, submeteram uma ação legal no Tribunal Penal Internacional, acusando líderes políticos europeus  e de Estados membros de crimes contra a humanidade, pelo seu envolvimento nesta catástrofe. 

Conversámos com Juan Branco, um dos responsáveis pela petição. É advogado de direito penal internacional, doutorado em Direito Internacional pela Escola Normal Superior de Paris e faz ainda parte da equipa de defesa de Julian Assange e da Wikileaks.

Edição de texto
  1. Pedro Miguel Santos
Entrevista
  1. Ricardo Esteves Ribeiro
Fotografia
  1. Joana Batista
Preparação
  1. Ricardo Esteves Ribeiro
  2. Pedro Miguel Santos
  3. Margarida David Cardoso
Som
  1. Bernardo Afonso
Texto
  1. Ricardo Esteves Ribeiro
Vídeo
  1. Joana Batista
/ /

pergunta, sugere, denuncia, contribui

Jornalismo com tempo e profundidade faz-se com a tua participação e apoio.

Contribuir

subscreve a nossa newsletter

para poderes votar nos tópicos que vamos investigar, workshops que queremos fazer e teres uma voz activa.

O nosso jornalismo é aberto a toda a gente, mas custa dinheiro. Ajuda-nos a continuar.